Você é suficientemente treinado para mudança de comportamento?

Nutricionistas precisam ser também agentes de mudança de comportamento (1), se querem atender as demandas atuais, como sempre estamos defendendo aqui. Facilitar a mudança é um papel essencial na orientação alimentar e nutricional.

E você, sente que tem treinamento suficiente em mudança de comportamento? Este foi o foco de um estudo de 2000 em Londres, com 3094 nutricionistas (2). E o que foi concluído? Que os entrevistados sentiram que não tinham recebido treinamento adequado em habilidades de mudança de comportamento na sua formação.

Acreditamos que esta é a realidade da maioria de nós, já que habilidades de escuta ativa e técnicas motivacionais não fazem parte do curriculum tradicional da graduação em Nutrição.

Você é suficientemente treinado para mudança de comportamento?

O nutricionistas ingleses responderam ainda que seu treinamento foi percebido como particularmente pobre em: aplicação de teorias de terapia cognitiva e comportamental (TCC); técnicas motivacionais; habilidades de trabalho em grupo; e tanto em teoria como em habilidades de prevenção de recaída e habilidades de mudança de comportamento.

Isto porque 25% deles responderam ter recebido treinamento em habilidades de aconselhamento (!) – mas de forma limitada.

E aqui, seu curso de graduação pelo menos falou em aconselhamento nutricional? (3) O modelo do aconselhamento nutricional é uma abordagem que visa estimular o paciente a fazer as suas próprias escolhas alimentares, contemplando os desejos, emoções, percepções do paciente sobre sua alimentação, respeitando sua cultura e regionalidade (4)

O estudo de Londres concluiu que os entrevistados acharam que o treinamento futuro seria útil ou muito útil. E que é preciso foco e pesquisa para apoiar a melhora da eficácia dos nutricionistas como agentes de mudança de comportamento.

Como ser suficientemente treinado para mudança de comportamento?

Há um grande desafio da formação do nutricionista de prepará-lo para as demandas atuais. Mas sempre dizemos: a graduação nunca vai te dar tudo. Os cursos são cada vez mais generalistas e técnicos, e precisamos de formação e estudos complementares. (veja nosso video sobre isto em Desafios do aconselhamento nutricional online | Nutrição Comportamental)

Nosso compromisso como Instituto NC é desde de sua criação – em 2014 é ensinar nutricionistas a atender de forma diferente, promovendo VERADEIRAMENTE mudança de comportamento. Se você também sente que não foi preparado adequadamente, e que te faltam estas habilidades, venha estudar conosco!

Especial por:

Marle Alvarenga – Idealizadora do Instituto Nutrição Comportamental.

Referências:

  1. Ferguson, J. (1978). Dietitians as behavior–change agents. Journal of the American Dietetic Association, 73(3), 231-238.
  2. Rapoport, L., & Perry, K. N. (2000). Do dietitians feel that they have had adequate training in behaviour change methods?. Journal of Human Nutrition and Dietetics, 13(4), 287-298.
  3. Rodrigues, E. M., Soares, F. P. D. T. P., & Boog, M. C. F. (2005). Resgate do conceito de aconselhamento no contexto do atendimento nutricional. Revista de Nutrição, 18, 119-128.
  4. Alvarenga MS, Dias NMA. Aconselhamento Nutricional na prática clínica. IN: Cuppari L. Nutrição Clínica no adulto. 15ª ED. Barueri: Manole, 2018. Pp 151-168.

 

Leave a Reply

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?