Nós, nutricionistas da NC, apostamos que sim! Porém, o que se vê hoje é mais focado no seu conceito funcional, abordando suas propriedades nutricionais.
As escolas de antropólogos como Lévi-Strauss nos trazem ferramentas teóricas que analisam como a comida pode ser comunicada, como a comida comunica e como nós comunicamos comida, ajudando-nos a compreender essa relação.
O autor Barthes usa a semiótica (entendimento por meio de imagens e signos) para dar função à comida neste contexto da comunicação. A comida funciona como um SINAL ou SIGNO que comunica algo em relação a si mesmo, ou talvez, além de si mesmo.
Isso tudo porque não apenas compramos ou consumindo um alimento, mas há um completo sistema e cadeia de valores por trás. Vamos refletir juntos: uma maçã não é apenas uma fruta que consumimos para nos nutrir. Ela representa um complexo sistema desde a sua plantação até a colheita: sol, solo, água, animais, e fazendeiros. Além disso, há questões potenciais como pesticidas, transporte e simbologia “clássica” da nutrição (Nós da NC particularmente não gostamos dela como símbolo das nutricionistas!). Além é claro do iMac, iPod e tudo que ela simboliza na tecnologia. Veja quanto de comunicação está simbolizado aí!
E para você, qual a relação da comida com a comunicação? Conte pra gente!
Referência: Stajcic N. Understanding Culture: Food as a Means of Communication. Hemispheres. 2013; 28: 5-13.

Leave a Reply

× Como posso te ajudar?