Um simpósio da Obesity Society no final do ano passado pesquisadores discutiram dados contraditórios sobre estudos com relação às dietas.

Não houve consenso no debate, nem uma conclusão. Obviamente, são inúmeros fatores relacionados ao excesso de peso e não se sabe como eles atuam no aumento diretamente (https://www.nytimes.com/2018/12/10/health/diet-weight-loss.html?rref=collection%2Fbyline%2Fgina-kolata&action=click&contentCollection=undefined&region=stream&module=stream_unit&version=latest&contentPlacement=1&pgtype=collection)

Há várias incertezas e dúvidas:
– Por que o resultado é tão variável?
– Há algum jeito de não reganhar o peso perdido?
– O açúcar tem culpa no ganho de peso?
– Por que as pessoas tem aumentado de peso nas últimas décadas?

E algumas coisas que já sabemos:
– A resposta das pessoas às dietas é muito variável
– Os estudos sobre dietas são muito difíceis de serem conduzidos
– Dietas de perda de peso não são necessariamente boas para saúde

A verdade é que não existe nada de muito inovador no universo das dietas. Muitas já foram estudadas décadas atrás, porém ressurgem com uma proposta ‘’nova’’. Dr. George Bray, da Pennington Biomedical Research Center (Louisiana), um dos pesquisadores presentes afirma: coma o que você gosta e se mantenha assim!

Ainda tem dúvidas e se sente inseguro para discutir com seus pacientes que as dietas não funcionam? Leia o capítulo específico de nosso livro a este respeito, e veja nosso curso EAD https://www.nutricaocomportamental.com.br/curso.php?id_curso=23

Leave a Reply